Coincheck vai reembolsar todos os clientes afetados por ataque cibernético
Shutterstock
Página principal Síntese, Criptomoedas, Donald Trump, Síria
Tema do momento
29 Janeiro
2699 2k

Uma seleção das principais notícias desta manhã

Plataforma de câmbio de criptomoedas vai reembolsar 260.000 utilizadores

A japonesa Coincheck, plataforma de câmbio de criptomoedas, anunciou este sábado que irá emitir reembolsos completos para todos os 260.000 utilizadores vítimas de ataque cibernético na passada sexta-feira — que resultou em perda massiva de 523 milhões de criptomoedas NEM ou aproximadamente 532 milhões de dólares na altura.

Rússia, Turquia e Irão voltam a discutir a paz na Síria

Representantes do Irão, da Rússia e da Turquia irão encontrar-se em Sochi, na Rússia, para discutir a constituição pós-guerra. Porém, a oposição oficial na Síria está a boicotar as negociações. As conversações de paz entre os três países não foram bem-sucedidas em novembro passado.

Países africanos encontram-se para discutir planos para a barragem do Nilo

Líderes do Egito, Etiópia e Sudão irão reunir em Adis Abeba para terminar o impasse diplomático ao redor dos planos da Etiópia para construir uma barragem hidroelétrica no rio Nilo. O Egito teme que a barragem reduza a quantidade de água que obtém das terras altas da Etiópia.

Faleceu Ingvar Kamprad, fundador da IKEA

O peculiar empreendedor sueco — o oitavo indivíduo mais rico do mundo — faleceu em sua casa em Småland, na Suécia, no sábado. A primeira loja IKEA abriu em 1958 — e hoje há mais de 380 lojas em todos os continentes habitáveis do mundo. A IKEA é a oitava maior consumidora de madeira do mundo.

Ataque talibã matou mais de 100 pessoas em Cabul

Bombistas suicidas foram responsáveis pela morte de pelo menos 103 pessoas no sábado (mais de 235 feridas). De acordo com o grupo terrorista tratou-se de mensagem direta para Donald Trump, que aumentou as tropas norte-americanas no Afeganistão. Há uma semana militantes talibãs mataram 22 pessoas em ataque em hotel de luxo.

Príncipe Alwaleed bin Talal foi libertado da sua prisão de luxo

Depois de ter estado aprisionado em hotel por mais de 80 dias Talal, de 62 anos, foi libertado pelas autoridades sauditas. Consta que terá pago para cessar as acusações de corrupção contra si. A sua empresa, a Kingdom Holdings, possui participações na Lyft e na Twitter, entre outras.

Leia também:
Por favor, descreva o erro
Fechar