3 Criptomoedas a acompanhar em 2018
Página principal Finanças, Criptomoedas, Altcoins
Tema do momento
10 Janeiro
35153 35k

A Bitcoin é apenas uma das várias criptomoedas que se encontram a ganhar força — os investidores que procuram um futuro nesta área devem estar atentos a outras opções

Há várias criptomoedas promissoras além da Bitcoin.

2017 foi o ano em que a Bitcoin fez quase todas as notícias no que a criptomoedas diz respeito. O preço da criptomoeda aumentou dos três para os cinco dígitos e a mesma estimulou uma onda de consciencialização ao redor desta nova classe de ativos. Empresas de capital de risco, como a Founders Fund de Peter Thiel, avançaram com grandes apostas na Bitcoin — e a emergência de futuros de Bitcoin ajudou a assentar a negociação de criptomoedas no mundo financeiro.

No entanto, a Bitcoin é apenas uma das várias criptomoedas que se encontram a ganhar força. Os investidores que procuram um futuro nesta área devem estar atentos a outras opções. Seguem-se, assim, três criptomoedas que ganharam notoriedade devido aos seus fortes retornos ao longo do último ano e que oferecem um bom equilíbrio entre inovação e reconhecimento por parte dos investidores — o que poderá conduzir a contínua superação em 2018.

Ripple

A Ripple é atualmente a terceira mais valiosa criptomoeda do mundo em termos de capitalização de mercado — destacando-se que chegou a alcançar a segunda posição do pódio, lugar que voltou a ceder à Ethereum. A Ripple tem como objetivo aplicar a tecnologia blockchain à indústria financeira e tem vindo a atrair parceiros no sector bancário. Uma das mais recentes notícias associadas à criptomoeda prende-se com a possibilidade da American Express vir a utilizar a blockchain da Ripple para pagamentos transfronteiriços por parte do Banco Santander. Entretanto, vários outros bancos globais têm vindo a testar a Ripple ao longo dos últimos anos.

A grande vantagem da Ripple é que apresenta o preço mais baixo entre as maiores criptomoedas — apesar de amplos ganhos em 2017. Foi, na realidade, a criptomoeda com melhor desempenho do ano passado. O preço baixo é apelativo para os investidores que acabaram de chegar ao sector e que partilham da esperança de que o preço da Ripple possa eventualmente alcançar os níveis alcançados pela Bitcoin. Com mais de 38 mil milhões de Ripple a circular em comparação com menos de 17 milhões de Bitcoin é pouco provável semelhante nível de apreciação. Salienta-se, contudo, que nos primeiros dias de 2018 a Ripple já alcançou ganhos significativos.

Bitcoin Cash

A Bitcoin Cash surgiu em agosto de 2017 logo não teve muito tempo para gerar histórico de retornos como as suas pares. Por detrás da criação da Bitcoin Cash esteve uma decisão da comunidade focada na Bitcoin: separar a maior criptomoeda em duas partes. Alguns membros da rede pretendiam introduzir alterações à mesma para acelerar a capacidade de processamento de transações — enquanto outros membros não pretendiam mudanças. O resultado: a Bitcoin reflete a criptomoeda com a atualização enquanto a Bitcoin Cash ficou com a blockchain não atualizada.

Atualmente, o preço da Bitcoin Cash (Bitcoin.Cash) é baixo em comparação com o da Bitcoin. Ainda assim há quem argumente que a Bitcoin Cash continua tão atraente como a sua homónima, estimando que venha a ser negociada em paridade com a Bitcoin assim que os investidores se sintam confortáveis com o fork na blockchain. Tal irá depender da capacidade dos investidores em geral para adotar o conceito. Porém, aqueles que procuram variedade têm aqui uma opção dada a origem partilhada das duas criptomoedas.

Litecoin

A Litecoin também partilha raízes com a Bitcoin, tendo sedo criada após fork em 2011. As duas criptomoedas partilham o mesmo objetivo — facilitar pagamentos — e têm um número limite de moedas em circulação disponíveis para mineração. Porém, a Litecoin tem sido mais rápida a adotar características atraentes, como atualizações para acelerar o processamento de transações e tempo de processamento inerentemente mais rápido para a mineração de blocos.

Talvez ainda mais importante: a Litecoin tem um indivíduo por detrás da criptomoeda. Charlie Lee criou o projeto que levou à criação da Litecoin e o seu trabalho como empenhado defensor da criptomoeda concede autenticidade à mesma, algo de que a Bitcoin carece. Preços mas baixos também tornam a Litecoin (LTC/USD) mais acessível (em quantidade de moeda inteira) do que a Bitcoin, o que poderá atrair investidores em busca de maiores ganhos.

Volatilidade em 2018

Tal como a Bitcoin estas três criptomoedas estão sujeitas a grande volatilidade de preço em ambas as direções. Após grandes avanços em 2017, as hipóteses de correção para qualquer uma destas criptomoedas são elevadas. Os defensores da blockchain, contudo, argumentam que no fim a tendência ascendente que a Ripple, a Bitcoin Cash e a Litecoin observaram irá continuar em 2018 e mais além.

Leia também:
Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça um "gosto" a esta página para que possamos continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente