Quanto custa comprar criptomoedas em plataformas de referência?
Página principal Finanças, Plataformas de criptomoedas, Investimento em criptomoedas, Criptomoedas
Tema do momento
17 Outubro
797 797

Saiba o que pode representar a condução de operações de negociação em plataformas de câmbio de criptomoedas de referência: a Coinbase, a Kraken, a Gemini e a Binance.

Coinbase

Quanto custa comprar criptomoedas em plataformas de referência?
dennizn/Shutterstock.com

A Coinbase encontra-se entre as plataformas de câmbio de criptomoedas mais conhecidas em todo o mundo. A empresa, sediada em São Francisco, conta com mais utilizadores na sua plataforma do que a empresa de corretagem Charles Schwab — destacando-se que uma grande parte da sua popularidade deriva da sua interface simples, que facilita a negociação de criptomoedas, nomeadamente por parte de traders novatos.

A plataforma da Coinbase permite a aquisição de criptomoedas individualmente ou de forma agregada, via Coinbase Bundle. Cabe notar, porém, que não funciona como uma plataforma típica na medida em que não procura combinar pedidos de compra e venda. Atua como uma carteira que vende criptomoedas diretamente aos clientes. Dessa forma, a típica estrutura de comissões das plataformas não se aplica à Coinbase.

No caso de negociação individual de criptomoedas a Coinbase cobra uma comissão fixa (que depende da quantia a ser negociada) ou uma comissão variável (que depende da quantia, da localização do utilizador e do método de pagamento usado). Nesta situação cobra a mais elevada das duas comissões.

Considere o seguinte exemplo prático.

A Coinbase cobra uma comissão fixa de 1,99 dólares pela aquisição de 25-50 dólares de criptomoedas. Também cobra 3,99% da quantia transacionada em compras realizadas via cartão de crédito. Assim, se um utilizador recorrer a cartão de crédito para adquirir 25 dólares em criptomoedas, a comissão variável corresponderá a 0,99 dólares (ou seja, 3,99% de 25 dólares) e a comissão fixa a 1,99 dólares. Como a comissão fixa é a mais elevada nesta situação, a Coinbase cobra 1,99 dólares pela transação.

Salienta-se que as operações podem tornar-se caras para utilizadores interessados em transações superiores a 300 dólares. Nesta situação os traders são aconselhados a mover os seus fundos para a Coinbase Pro (anteriormente conhecida como GDAX) para evitar comissões. A Coinbase Pro funciona como uma plataforma típica, com comissões maker and taker. A primeira corresponde a zero para todas as quantias e a última varia entre 0,3% e 0,1% consoante a quantia transacionada.

Para os traders que pretendem adquirir várias criptomoedas existe a Coinbase Bundle: um pacote com uma coleção de cinco criptomoedas no valor de 25 dólares. As comissões da Coinbase Bundle acabam por ficar mais em conta pois o utilizador só tem de pagar uma comissão agregada por transação — em oposição às transações individuais, através das quais tem de conduzir cinco transações separadas (com comissões individuais para cada) para a aquisição das mesmas criptomoedas.

Kraken

Quanto custa comprar criptomoedas em plataformas de referência?
dennizn/Shutterstock.com

Para indivíduos a negociar quantias superiores a 300 dólares por criptomoedas específicas, e interessados em usar diferentes métodos de pagamento, a Coinbase poderá tornar-se uma opção cara. Surge, assim, a Kraken como alternativa.

Consoante a moeda base a ser transacionada e se a transação constitui uma compra ou uma venda, as comissões da plataforma variam entre 0% e 0,26% — e existe uma comissão nominal para o financiamento de contas com recurso a moeda «tradicional». As comissões para financiamento de conta via transferência de ativos digitais a partir de uma carteira correspondem geralmente a zero. Com exceção de Washington e Nova Iorque, a plataforma encontra-se presente em todos os estados dos EUA — e também na Europa e Canadá.

Evidencia-se, contudo, que a Kraken tem recebido críticas variadas online, com alguns utilizadores a alegar que é «lenta». Nota-se aqui que a velocidade de uma plataforma de criptomoedas depende da blockchain da criptomoeda transacionada. O aumento da atividade de transação em determinada blockchain, como aconteceu com a Bitcoin no ano passado, pode atrasar a condução de ordens nas plataformas. A Coinbase também experienciou atrasos na negociação no auge da mania Bitcoin no final do ano passado.

Gemini

Quanto custa comprar criptomoedas em plataformas de referência?
Grey82/Shutterstock.com

A plataforma de câmbio de criptomoedas dos gémeos Winklevoss tem um esquema de comissões variáveis, semelhante a outras plataformas de criptomoedas. A comissão varia entre 0-1% e depende de dois fatores: a quantidade a ser negociada e o volume bruto de negociação do titular da conta ao longo de 30 dias. Tal como com outras plataformas, a comissão cobrada é inversamente proporcional à quantia a ser negociada. Assim, quanto mais elevada a quantia transacionada, mais baixa a comissão. Não existe comissão fixa e a comissão variável é recalculada todos os dias à meia-noite, sendo aplicada a todas as ordens em diante.

A Gemini é popular entre investidores de retalho pelas baixas comissões para financiamento e levantamento (aproximadamente 1,25 dólares por 500 dólares em BTC). Encontra-se, também, entre o grupo seleto de plataformas de criptomoedas reguladas. Porém, em tempos recentes, essa popularidade sofreu um golpe uma vez que a plataforma aumentou as comissões para transferências bancárias. Também estendeu o tapete vermelho a investidores institucionais e não cobra comissões pela negociação em bloco.

Mais do que dez levantamentos no espaço de um mês implicam uma comissão de negociação. Destaca-se ainda que a Gemini lançou recentemente a Gemini Dollar, uma stablecoin que pode ser adquirida com «moeda tradicional». Apesar de a plataforma não oferecer desconto aquando da negociação com Gemini Dollar, traders podem conduzir os levantamentos que quiserem durante um mês, sem limite, com Gemini USD em vez de moeda «tradicional».

Binance

A Binance é uma plataforma de câmbio de criptomoedas sediada em Malta — que se tornou um dos mais significativos jogadores no ecossistema das criptomoedas. A sua tabela de comissões é semelhante à praticada pela Gemini. Cobra uma comissão variável, que é recalculada todas as noites, referente a um período de negociação de 30 dias. A plataforma tem uma stablecoin, a BNB, e introduziu um desconto sobre comissões aquando da utilização de BNB em negociações.

A comissão de negociação da Binance varia entre 0,1-0,04% com base na quantia a ser negociada e se o trader constitui um maker ou um taker. O lado positivo de negociar na Binance é que a plataforma de criptomoedas oferece uma ampla variedade de criptomoedas para negociação. Porém, traders principiantes poderão considerar a negociação na plataforma difícil, especialmente por não ser fácil transacionar com USD na mesma.

Fonte: Investopedia

Leia também:
Por favor, descreva o erro
Fechar