Como comprar «bitcoins» de forma (quase) anónima
Shutterstock
Página principal Tutoriais, Bitcoin, Criptomoedas
Tema do momento
4 Junho
3261 3k

O mais provável é que só conheça formas não-anónimas de comprar bitcoins. Assim, seguem-se algumas dicas para a aquisição de bitcoins de forma relativamente privada — ou menos «invasiva». Saiba o que fazer.

Comprar «bitcoins» pessoalmente

Como comprar «bitcoins» de forma (quase) anónima
Josh Felise/Unsplash

Pode comprar bitcoins em pessoa através de «meetups de Bitcoin», da opção «marketplace» da carteira Mycelium (apenas na versão Android) ou encontrando traders na plataforma LocalBitcoins.

Para se encontrar pessoalmente com alguém escolha um local movimentado, mas não lotado, e com acesso gratuito a Internet. Bibliotecas públicas ou cafés são boas opções para estes encontros.

Ambas as partes deverão reservar algum tempo para alcançarem pelo menos uma confirmação da transação. Para garantir que a sua transação de Bitcoin é confirmada pela rede não tem de levar a sua carteira de Bitcoin consigo. Basta saber o seu endereço. Introduza o endereço no campo de pesquisa da Blockcypher ou de qualquer outro explorador da blockchain, e veja a transação a decorrer e a ser confirmada.

Comprar «bitcoins» numa caixa automática

Como comprar «bitcoins» de forma (quase) anónima
Katja El Sol/Shutterstock

As caixas automáticas de Bitcoin já são comuns em alguns países, mas raras noutros. Consulte o Coin ATM Radar para ver se existe alguma perto de si. Certifique-se de que marca a caixa «outros serviços» — ou poderá perder alguns locais onde se vendam bitcoins através de vouchers.

As máquinas diferem na forma como lidam com informações pessoais. Algumas poderão não pedir mais nada além do seu endereço de bitcoins e do pagamento, enquanto outras poderão solicitar o seu número de telefone, a sua impressão digital ou dados do seu passaporte. Experimente com uma pequena quantia. Se existir vídeo-vigilância na caixa eletrónica poderá não conseguir «esconder-se» — mas não chegue ao ponto de ir mascarado pois poderá parecer suspeito.

Aceitar «bitcoins» como pagamento ou doação

Se utiliza bitcoins com frequência faz todo o sentido que as aceite como pagamento também. As bitcoins que aceitar não serão anónimas uma vez que poderá existir um registo em como lhe foram entregues — mas será mais difícil associá-las a si do que as bitcoins que compra numa plataforma de câmbio, onde são mantidos registos com detalhe (e que podem ser disponibilizados a terceiros).

Minerar «bitcoins»

Como comprar «bitcoins» de forma (quase) anónima
Shutterstock

A mineração de bitcoins não é uma atividade rentável para amadores mas se precisar de um fluxo constante, se tiver acesso a eletricidade barata e se tiver capital disponível poderá ser uma alternativa interessante à aquisição.

Porém, esteja ciente do seguinte: para minerar bitcoins precisa de equipamento específico. Fará uma grande aposta na rede Bitcoin e são várias as formas através das quais poderá perder o seu investimento. Certifique-se de que se informa o suficiente sobre este tópico antes de começar.

Além disso, são vários os serviços duvidosos a oferecer contratos de mineração. Prometem ganhos — e sem o incómodo de ter de comprar equipamento ou pagar eletricidade. No entanto, a maioria desses contratos são esquemas deliberados — e poderá perder todo o seu dinheiro.

Baralhar transferências entre identidades

Como comprar «bitcoins» de forma (quase) anónima
Shutterstock

Há ainda outro método para a aquisição de bitcoins de forma quase anónima: o «baralhar» de bitcoins. Seguem-se sugestões de serviços que usam o conceito de coinjoin, através do qual as transações de vários utilizadores são combinadas numa só transação para ofuscar que utilizador controla quais fundos.

Helix

O serviço Helix utiliza o conceito coinjoin para «ofuscar» as suas bitcoins. A Grams, por detrás do Helix, está a tentar ser a Google da dark web — permitindo que utilizadores baralhem as suas criptomoedas.

A utilização do Helix requer registo — mas pode optar pelo Helix Light, sem registo. Vá até à página oficial com o Tor Browser e introduza o endereço para onde quer enviar bitcoins. Pode acrescentar um atraso aleatório, que poderá ser de algumas horas, e pedir mais «camadas» de transações para tornar a sua ainda mais anónima.

Pode gravar o seu estatuto ID se quiser voltar para verificar o estado da sua transação. Existe uma taxa de 2,5% por transação e um mínimo de 0,02 bitcoins para transação.

Se optar pelo registo, a Grams permite que use o serviço Helix com regularidade, o que difere da utilização do Helix Light. A adesão irá custar-lhe 0,01 BTC — taxa de inscrição que será descontada do seu saldo.

Joinmarket

A Joinmarket é uma rede descentralizada que permite utilizar coinjoin com outros utilizadores sem a necessidade de envolvimento de entidade central e sem exigir que confie noutros utilizadores. Ao utilizar a Joinmarket as suas bitcoins não deixam «rasto». Porém, a instalação e a utilização da Joinmarket exige uma quantia considerável de conhecimento técnico.

Darkwallet

A Darkwallet foi desenvolvida por Peter Todd, Amir Taaki e outros distintos defensores da privacidade. Porém, encontra-se ainda em versão alfa, o que significa que se trata de software não testado, que poderá conter alguns bugs. Não é recomendado que o utilize numa base diária, uma vez que comportamento inesperado poderá levar a que perca as suas bitcoins.

Fonte: Tech Radar

Leia também:
Por favor, descreva o erro
Fechar