Qual a diferença entre criptomoedas e «tokens»?
Página principal Tutoriais, Criptomoedas
Tema do momento
31 Outubro
583 583

Esclarecemos alguns conceitos básicos do sector das criptomoedas para que compreenda melhor como se divide este universo

A principal diferença entre criptomoedas e tokens reside na forma como são criados: as criptomoedas são construídas na sua própria blockchain, independente, enquanto os tokens não — os tokens são construídos em blockchains já existentes. A blockchain é o que sustenta uma criptomoeda. Trata-se da estrutura que verifica todas as transações, que mantém as criptomoedas seguras e que concede valor às mesmas. Em algumas situações um token poderá transformar-se numa criptomoeda — e quando isso acontece o emissor do token cria uma nova blockchain. Porém, até lá, o token funciona através de uma blockchain existente.

Pode recorrer ao exemplo da construção para encarar estes conceitos. A blockchain é sempre a base. É o que sustenta a criptomoeda — da mesma forma que a fundação de um prédio sustenta toda a sua estrutura. Usando esta metáfora uma criptomoeda corresponde a um edifício novo. Exige a sua própria fundação e não depende de outros edifícios para a sua estrutura. Um token, por sua vez, surge como um acrescento ao edifício que já existe. Para acrescentar um novo piso ao edifício não tem de criar uma nova base: constrói sobre o que já existe. É basicamente assim que se cria um token.

Criptomoedas, «altcoins» e «tokens»

Com os conceitos básicos esclarecidos pode agora dividir o universo das criptomoedas em várias partes principais.

Tem, então, em primeiro lugar as criptomoedas — com a sua blockchain independente. É importante destacar que foi a Bitcoin (Bitcoin) que colocou as criptomoedas no mapa — e que entretanto várias surgiram a partir do seu código original, introduzindo várias alterações à sua blockchain. Falamos de opções como a Namecoin, a Peercoin, a Litecoin, entre outras.

Em segundo lugar destacam-se todas as criptomoedas que não a Bitcoin. Estas são geralmente denominadas de «criptomoedas alternativas» ou de «altcoins», considerando que a Bitcoin foi a primeira a ser criada. As altcoins são um importante subconjunto das criptomoedas — e, no fundo, dizem respeito a todo o universo das criptomoedas exceto a maior do mundo.

Em contraste com as criptomoedas e com as altcoins surgem, em terceiro lugar, os tokens. — que não usam uma blockchain nova e não surgem como versão alterada da Bitcoin original: são lançados a partir de uma blockchain já existente, como referido anteriormente. Destaca-se que a blockchain da Ethereum se tornou uma das fundações preferenciais para o lançamento de tokens.

Criptomoedas vs. Tokens: para que são usados

As criptomoedas e os tokens têm usos distintos no «mundo real». As criptomoedas são inter-cambiáveis e podem ser divididas em unidades menores de valor. Como resultado podem ser negociadas, como investimentos, com relativa facilidade — e também podem ser convertidas em moeda «tradicional» através de câmbio bastante simples. São ainda cada vez mais usadas pelos seus titulares para a aquisição de produtos ou serviços.

Por sua vez, os tokens são principalmente usados via Ofertas Iniciais de Moeda, conhecidas como ICO. Trata-se de uma forma cada vez mais popular de novas empresas reunirem capital para se lançarem. Nesta situação uma empresa recorre a uma blockchain já existente, como a da Ethereum, para criar e lançar o seu próprio token. De seguida, investidores podem comprar tokens (com criptomoedas que detenham) e mantê-los para uso futuro ou para negociação — enquanto as empresas que os emitem usam os fundos reunidos na ICO para começar a trabalhar.

Para os titulares dos tokens os mesmos funcionam essencialmente como «ações» da empresa. Em alguns casos, empresas realizam a transição do seu token para criptomoeda. Quando isso acontece, os titulares dos tokens convertem os mesmos em criptomoedas.

Conclusão

As criptomoedas e os tokens são semelhantes na medida em que ambos funcionam como tipos de criptomoedas. Como tal, ambos dependem da tecnologia blockchain. A principal diferença reside na forma como são criados. As criptomoedas têm a sua própria blockchain e os tokens são lançados a partir de uma blockchain já existente. Trata-se de uma diferença essencialmente técnica — que poderá, ou não, ser relevante para si.

Uma vez que a maioria dos indivíduos se interessa pelas criptomoedas não tanto por razões técnicas mas mais enquanto forma de gerar lucro poderá ser mais relevante compreender as suas diferenças face aos tokens em termos de utilização e potencial no mundo real.

As criptomoedas são essencialmente uma forma de moeda independente. Alguns utilizadores gostam de usá-las para compras no mundo real — enquanto outros são hodlers: focados nas criptomoedas como investimento, mantendo-as enquanto aguardam um aumento acentuado de valor. Por outro lado, os tokens estão geralmente associados a esforços de reunião de fundos. Desta forma, os indivíduos que compram e mantêm tokens fazem-no geralmente como forma de investimento numa start-up, comprando-os diretamente via ICO. Para muitos, os tokens tornam o investimento em start-ups muito mais fácil e acessível.

Fonte: Blocklr

Leia também:
Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça um "gosto" a esta página para que possamos continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente